quinta-feira, julho 14, 2005

Uma crítica a interatividade das TICs

Basta pesquisar no Google sobre interatividade, tecnologias e educação para achar "trocentos" links falando do tema. Até parece que interatividade é alguma novidade.

Achei muito cômica a propaganda do Sartre COC distribuída na saída do Multiplex Iguatemi algumas semanas atrás: "...aulas interativas e em tempo real utilizando as mais novas tecnologias..."

Desde quando a aula tradicional (sala de aula + estudantes + professor) deixou de ser interativa e em "tempo real" ?

O potencial de interatividade fornecido pelas TICs ainda é muito pobre. Nada substitui o contato direto entre o estudante e o professor. Existe toda uma gama de comunicação e informação não verbal envolvida nessa relação que ainda não pode ser convertida em sinais eletrônicos.

Não podemos abrir mão do nosso senso crítico só porque as TICs estão na moda.

O interessante da interatividade fornecida pelas TICs é o seu alcance e a possibilidade de comunicação assíncrona. Essas características combinadas com um trabalho em sala de aula que respeite o potencial integral de interação entre os seres humanos (estudantes, professores e a comunidade) abre novas possibilidades para a educação.

quarta-feira, julho 13, 2005

Avaliações

1. Qual a importância das tecnologias para o ensino das ciências (matemática, física, química, biologia) ?

O ideal seria que a tecnologia utilizada no ensino das ciências fosse a mesma tecnologia disponível para o desenvolvimento dessas mesmas ciências.
A concepção newtoniana de universo já não é suficiente para lidar com as questões que enfrentamos no cotidiano. As tecnologias tem o potencial de permitir um ensino que trabalhe com questões de mundo real em toda a sua complexidade. Mas tudo isso depende muito da forma como a tecnologia será usada e da formação pedagógica do professor que irá utilizá-la. A tecnologia por si só não resolve nada.

2. De que esta disciplina contribuiu para sua formação?

Esse curso me pertimiu ter uma nova percepção do uso das tecnologias na educação. Foi curioso perceber o quando de minhas idéias sobre o uso de tecnologia na educação era behaviorista. Ficou claro para mim que a tecnologia deve ser utiliza como meio de expansão do potencial de expressividade e interação dos estudantes.

3. Se você pudesse reformular a disciplina, quais alterações você faria?

O processo de avaliação deve ser reconsiderado. Acho que a participação efetiva de cada estudante em sala de aula deve ter o maior peso.
É preciso que os estudantes tenham algum tipo de informação objetiva sobre o seu desenvolvimento na disciplina durante todo o semestre e não só no final. Caso contrário, como eles vão saber que precisam melhorar ?

4. Levando em consideração sua participação na disciplina, você acha que contribuiu para a formação de um coletivo inteligente ?...

Sim. Mas é uma pena que meus colegas não tenham tido o mesmo interesse...

5. Qual foi o papel do professor no desvelamento de outros saberes e contrução do caminho de aprendizagem?

O professor é a chave de todo esse processo. Seu papel é fundamental. Através da professora tive contato com idéias, textos e pessoas novas. Tive a oportunidade de confrontar o meu ponto de vista (cartesiano?) com uma outra visão de mundo (biológica?).

quarta-feira, julho 06, 2005

Objetos de aprendizagem

Gostei muito dessa aula. Tive a oportunidade de aprender coisas novas.

Mas fico preocupado com o enfoque para a utilização desses objetos de aprendizagem na educação.

Acho interessante a aplicação dos conceitos de engenharia de software (orientação a objetos) na criação de conteúdos digitais.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Orienta%C3%A7%C3%A3o_a_objeto

Entretanto, é importante lembrar que o professor e os estudantes precisam ter completa liberdade de expressão na construção e reconstrução sistemática desses objetos de aprendizagem.

Talvez fosse mais interessante ensinar uma linguagem de programação orientada a objeto (python) que desse completa autonomia para professores e estudantes. Já existem iniciativas nesse sentido.

http://www.tburg.k12.ny.us/anderson/programming.htm

Kids Programming

As a start on a project to involve Middle School students in actual computer programming, the following links connect to sites which provide useful tools. We will be using some of these in class.

The following sections will link you to:

  • programming languages - many free on the internet

  • programming tutorials - free and always there

  • programming books - even some of these are free

...

quinta-feira, junho 30, 2005

Currículo

O curriculo tradicional se cristaliza em um conjunto de prescrições ou um livro de receitas de bolo (disciplinas) para produzir um determinado tipo de trabalhador com um conjunto de conhecimentos estáticos adequado para uma certa função na nossa sociedade (formação ?).

O detalhe é que os seres humanos, o conhecimento, a sociedade, a economia e quase tudo no universo é de natureza dinâmica.

Para que pode servir um currículo estático, predeterminado e fragmentado num mundo integrado de sistemas complexos em perpétua mudança ?

Acredito que a gênese do currículo tradicional decorrente de um erro comum no raciocínio humano. Confundimos os nossos modelos mentais da realidade com a própria realidade.

O currículo tradicional tinha sentido no seu contexto histórico de origem. Depois desse momento histórico muita coisa mudou. A começar pela própria concepção do universo e da natureza da matéria. Mudanças tão fundamentais implicam necessariamente em uma reformulação de todo o conhecimento humano. Por que a educação, o currículo em particular, é tão resistente a essa reformulação ?

O desenvolvimento científico de nossa sociedade se caracteriza pela contínua revalidação de seus resultados. Isso tem permitido um avanço significativo da Ciência na resolução de várias questões que se colocam diante da humanidade.

A lógica de Aristóteles, a mecânica de Galileu e Newton, o sistema heliocêntrico de Copérnico, as leis do movimento dos planetas de Kepler e tantos outros desenvolvimentos científicos que caracterizaram a Renascença serviram de base para idéias filosóficas que ainda hoje sustentam grande parte de nosso sistema educacional.

O currículo que realmente é empregado em nossas escolas ainda é renascentista.

Acontece que as idéias de Einstein sobre a relatividade demonstraram as limitações da mecânica clássica de Newton, Kurt Godel demonstrou o Teorema da Incompletude na matemática (Nenhum sistema consistente pode ser utilizado para provar sua própria consistência) e a mecânica quântica surge com o Princípio da Incerteza de Heisenberg (Não se pode medir com segurança as propriedades básicas do comportamento subatômico).

Essas descorbertas científicas geram uma nova visão de mundo. Assim precisamos de uma nova educação, de um novo currículo para lidar com esse admirável mundo novo que cada vez mais faz parte de nosso cotidiano. Basta ver o impacto que as aplicações da mecânica quântica tem causado na microeletrônica produzindo computadores que servem de suporte para toda a infraestrutura da Internet.

terça-feira, junho 14, 2005

Impressos na educação

De que forma o uso de impressos (cartazes, folhetos, jornais, etc) pode contribuir para a educação ?

Os impressos são um meio de comunicação tradicional. A invenção de Gutenberg facilitou muito esse tipo de trabalho de comunicação.

Assim como todo meio de comunicação existem muitas implicações políticas em sua utilização na sociedade. O uso de impressos na escola também pode ter implicações políticas se a produção dos impressos for independente e expressar de forma legítima a cultura local.

A educação começa quando as pessoas começam a conhecer a si próprias. Esse é o primeiro passo.

A grande vantagem do uso de impressos na escola está na sua relativa facilidade de produção e no seu grande potencial de ampliar a percepção que uma comunidade tem sobre si própria. No caso, a comunidade escolar.

O mais importante é que a comunidade escolar possa se identificar nos impressos que produz. Dessa forma poderá ser desencadeado o potencial de auto-transformação dessa comunidade. Espera-se que esse processo produza uma escola melhor através de um maior compromisso com a comunidade onde está inserida.

quinta-feira, junho 09, 2005

Dá pra usar rádio na educação ?

Eu acho que rádio no sentido mais tradicional não funciona muito bem em educação. Ainda mais atualmente com a concorrência de outras formas de mídia.

Acredito que o rádio torna-se interessante para a educação quando esse meio de comunicação é utilizado para expressar as idéias e a cultura de um grupo ou comunidade de pessoas que passa por algum tipo de processo educacional. É o que acontece em uma rádio comunitária ou em uma "rádio" escolar (muitas vezes a "rádio" escolar se limita ao sistema de alto-falantes que cobre a área da escola).

Vendo por outro ângulo, podemos dizer que a produção de uma rádio se constitui em um processo muito rico do ponto de vista educacional.

quinta-feira, junho 02, 2005

Nota pessoal

Essas últimas semanas foram muito difíceis para mim. Quando não temos saúde não temos nada.
E quando somos teimosos e não respeitamos as limitações orgânicas de nossos corpos a coisa fica ainda pior... Parece que só aprendemos a ser humildes de espírito diante da adversidade.

Era só me sentir um pouco melhor e já colocava a cara na rua. Nem que fosse a base de analgésicos e antitérmicos. Acontece que um organismo debilitado não deve ficar exposto a novos agentes infecciosos. Resultado: Tive várias recaídas. Dessa última vez a coisa foi feia: amigadalite aguda, febre alta, fortes dores de cabeça e uma diarréia insistente.

Os nossos médicos são "ótimos"... Quando eles não sabem o que a gente tem vão logo dizendo que é uma virose... Estou de saco cheio dos médicos... >:-(

Nessas últimas semanas tive todas as minhas provas da área de matemática da segunda unidade desse semestre. Tentei me preparar para essas provas, mas não tive condição de fazê-las. Fiquei muito triste com isso. Também estou ausente de todas as minhas aulas na Faced já faz tempo. Estou preocupado que toda essa situação comprometa o meu semestre na UFBA de forma irreversível.

Hoje me senti um pouco melhor. Por isso estou conseguindo escrever isso. Vou ficar em repouso até me sentir realmente bem. Espero que isso seja logo.